sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Eu


Encontrei-me em um sonho,
Mais tive medo de me entregar,
Por tudo ser perfeito, às vezes até mágico,
Via-me, como se minha alma saísse do meu corpo,
E me olhasse de longe,
Será que isso é real ou vou acordar?

Esse ser que feliz me faz,
E nunca o vi ou conheci apenas estamos apostando,
Mais o medo ñ me deixa relaxar, por tudo ser novo e lindo!
Às vezes nos encontramos com a nossa outra metade, mais por medo do novo ou do mágico nos afastamos...

E nesse ir, nos perdemos por longos anos!
Mais quando é de verdadeiro, as voltas de nossas vidas,
Fazem o medo acabar os desconhecidos serem íntimos e o ilusório, ser real,
Não mais perguntas, apenas afirmações, de que quando, o amor amadurece e descobre ser amor e porque os frutos se eternizaram e essa mágica forma de amar se faz real!

Nana Bragança

2 comentários:

Dilean de Bragança disse...

Minha querida filhotinha.
Essa mãe aqui não se contém de tanta emoção.
Te amo incondicionalmente.
Bjus nessa alma linda.

Continue, continue e não pare nunca de escrever o que te vai na alma.

Joni Bigoo disse...

Tá a mãe, tá a filha... prenhes de poesias plenas!
Parabéns, Nana!